...

R$ 33,00

ENERGIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Comprar

Descrição

O conceito de desenvolvimento sustentável formulado pela Comissão Brundtland tem origem na década de 1970, no século passado, que se caracterizou por um grande pessimismo sobre o futuro da civilização como a conhecemos. Nessa época, o Clube de Roma - principalmente por meio do livro The limits to growth [Os limites do crescimento] - analisou as consequencias do rápido crescimento da população mundial sobre os recursos naturais finitos, como havia sido feito em 1798, por Thomas Malthus, em relação à produção de alimentos. O argumento é o de que a população mundial, a industrialização, a poluição e o esgotamento dos recursos naturais aumentavam exponencialmente, enquanto a disponibilidade dos recursos aumentaria linearmente. As previsões do Clube de Roma pareciam ser confirmadas com a "crise do petróleo de 1973", em que o custo do produto aumentou cinco vezes, lançando o mundo em uma enorme crise financeira. Só mudanças drásticas no estilo de vida da população permitiriam evitar um colapso da civilização, segundo essas previsões. A reação a essa visão pessimista veio da Organização das Nações Unidas que, em 1983, criou uma Comissão presidida pela Primeira Ministra da Noruega, Gro Brundtland, para analisar o problema. A solução proposta por essa Comissão em seu relatório final, datado de 1987, foi a de recomendar um padrão de uso de recursos naturais que atendesse às atuais necessidades da humanidade, preservando o meio ambiente, de modo que as futuras gerações poderiam também atender suas necessidades. Essa é uma visão mais otimista que a visão do Clube de Roma e foi entusiasticamente recebida.
Como consequencia, a Convenção do Clima, a Convenção da Biodiversidade e a Agenda 21 foram adotadas no Rio de Janeiro, em 1992, com recomendações abrangentes sobre o novo tipo de desenvolvimento sustentável. A Agenda 21, em particular, teve uma enorme influência no mundo em todas as áreas, reforçando o movimento ambientalista.
Nesse panorama histórico e em ressonância com o momento que atravessamos a Editora Blucher, em 2009, convidou pesquisadores nacionais para preparar análises do impacto do conceito de desenvolvimento sustentável no Brasil, e idealizou a Série Sustentabilidade, assim distribuída:

1. População e Ambiente: desafios à sustentabilidade
2. Segurança e Alimento
3. Espécies e Ecossistemas
4. Energia e Desenvolvimento Sustentável
5. O Desafio da Sustentabilidade na Construção Civil
6. Metrópoles e o Desafio Urbano Frente ao Meio Ambiente
7. Sustentabilidade dos Oceanos
8. Espaço
9. Antártica e as Mudanças Globais: um desafio para a humanidade
10. Energia Nuclear e Sustentabilidade

O objetivo da Série Sustentabilidade é analisar o que está sendo feito para evitar um crescimento populacional sem controle e uma industrialização predatória, em que a ênfase seja apenas o crescimento econômico, bem como o que pode ser feito para reduzir a poluição e os impactos ambientais em geral, aumentar a produção de alimentos sem destruir as florestas e evitar a exaustão dos recursos naturais por meio do uso de fontes de energia de outros produtos renováveis. Este é um dos volumes da Série Sustentabilidade, resultado de esforços de uma equipe de renomados pesquisadores professores.

1. O que é energia? – 13

2. Energia e atividades humanas – 17

3. As fontes inesgotáveis de energia – 21
3.1 Energia solar – 22
3.2 Energia geotérmica – 24
3.3 Energia das marés – 24

4. Consumo atual de energia e tendências – 27

5. Os problemas do atual sistema energético – 33
5.1 Exaustão das reservas – 33
5.2 Segurança de abastecimento – 36
5.3 Impactos ambientais – 37
5.3.1 Poluição local – 39
5.3.2 Poluição regional – 41
5.3.3 Poluição global – 42

6. O caminho para um desenvolvimento sustentável – 47
6.1 O aumento da eficiência energética – 47
6.2 Energias renováveis – 51
6.3 As novas tecnologias – 53
6.4 Energia nuclear – 55

7. Energia para um desenvolvimento sustentável – 61

8. Conclusão – 65

Apêndice I
Biomassa – 67
Energia solar fotovoltaica – 72
Pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) – 75
Energia solar térmica – 76
Energia eólica – 80

Apêndice II
O programa de etanol no Brasil – 83

Apêndice III
Unidades de trabalho, energia e potência – 91

Referências bibliográficas - 93

Coordenador: José Goldemberg
Ano: 2010
Número de Páginas: 94
Tamanho: 17 X 24 cm
Editora: Edgard Blücher
Acabamento: Brochura
ISBN: 978-85-212-0570-8


CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone: (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados