...

R$ 15,00

PROBLEMAS ABIÓTICOS QUE AFETAM A PRODUÇÃO DO FEIJOEIRO E SEUS MÉTODOS DE CONTROLE

Comprar

Descrição

Devido à importância dos grãos do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) na alimentação humana, esta cultura tem merecido a atenção de pesquisadores nacionais e internacionais para aumentar seus níveis de produtividade, dentro dos padrões sustentáveis, para suprir as necessidades dos consumidores que aproveitam esses grãos como fonte básica e barata de proteínas e calorias, especialmente para as camadas sociais de baixa renda do perímetro urbano.

A Embrapa Arroz e Feijão, juntamente com o Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), em colaboração com os Institutos Estaduais, Empresas Regionais de Pesquisa Agropecuária e Universidades, têm mantido trabalhos conjuntos para aumentar a produtividade, visando a sustentabilidade da produção desta leguminosa de grão e a prevenção dos futuros problemas de produção.

Havia uma grande carência de um livro prático e sucinto, onde fossem discutidos os problemas abióticos que afetam o feijoeiro comum, e se pudesse comparar os problemas reais que ocorrem no campo com as figuras ou fotos e as tabelas, e obter sugestões para seu controle.

Este trabalho apresenta um resumo de 15 anos de experiências dos autores, dedicados à busca de soluções para os problemas da cultura. Nesta batalha não haverá, logicamente, vencedores nem vencidos, mas o espírito de luta da equipe demonstra o esforço para elevar o nível de produtividade obtido atualmente no Brasil, que é de 660 kg/ha por ano.

O CIAT e a Embrapa Arroz e Feijão, parceiros da mesma jornada, conseguiram unir os esforços e trazer ao público alguns itens que podem ajudar os usuários da tecnologia a continuar no ofício da produção, pois nenhum mérito de pesquisa pode existir sem a demanda do público e do produtor. Apenas com o espírito de cooperação dos diferentes segmentos da agricultura pode-se caminhar, todos conseguindo o retorno desejado.

LISTA DAS FIGURAS – 9
LISTA DAS TABELAS – 13
PREFÁCIO – 15

PARTE I - CULTIVO DO FEIJOEIRO PARA ALTA PRODUTIVIDADE
1. INTRODUÇÃO – 19
2. MANEJO DO SOLO – 19
2.1. Determinação do nível de fertilidade do solo – 19
2.2. Recomendações de calagem e seus métodos para cálculo de dosagem – 21
2.2.1. Correção baseada nas concentrações de alumínio – 21
2.2.2. Correção baseada nas concentrações de alumínio, cálcio e magnésio – 21
2.2.3. Método baseado na saturação de bases (IAC) – 22
2.3. Adubação química – 23
2.3.1. Fósforo – 23
2.3.2. Potássio – 25
2.3.3. Nitrogênio – 25
2.3.4. Micronutrientes – 26
2.4. Adubação orgânica e adubação verde – 27
2.5. Conservação do solo – 31
2.6. Preparo mecânico do solo – 31
2.6.1. Incorporação do residual de culturas e plantas daninhas – 31
2.6.2. Aração – 33
2.6.3. Gradagem e aplicação de herbicida – 33
2.7. Plantio direto – 34
2.7.1. Implantação do plantio direto – 35
2.7.2. Rotação de culturas com o feijoeiro – 35
2.7.3. Sistemas de plantio direto em climas tropicais – 36
2.7.4. Rotações de plantio direto – 36
2.7.5. Cobertura vegetal – 37
2.7.6. Influência do plantio direto – 38
2.7.7. Semeadoras para plantio direto – 39
2.7.8. Dessecantes – 40
3. SEMENTES – 40
3.1. Cultivares – 40
3.2. Tratamento das sementes e inoculação – 44
3.3. Plantio – 45
4. IRRIGAÇÃO – 47
4.1. Exigências do feijoeiro à água – 48
4.2. Qualidade da água – 49
4.2.1. Teor de cloreto da água – 50
4.3. Disponibilidade de água – 51
5. PRÁTICAS CULTURAIS – 52
5.1. Acompanhamento da lavoura – 52
5.2. Controle de plantas daninhas – 52
5.3. Controle de doenças – 52
5.4. Doenças radiculares – 54
5.4.1. Fusarioses – 54
5.4.2. Mofo-branco – 54
5.4.3. Podridão-cinzenta-do-caule – 54
5.4.4. Podridão-radicular-de-Rhizoctonia – 55
5.4.5. Podridão-do-colo – 55
5.4.6. Mela – 55
5.4.7. Outras doenças radiculares de menor importância – 55
5.5. Controle de insetos/pragas – 56
5.5.1. Nematóides-de-galhas – 56
5.5.2. Broca-do-caule ou Lagarta-elasmo: Elasmopalpus lignosellus (Zeller) – 57
5.5.3. Outras pragas radiculares de menor importância – 58
6. COLHEITA – 58
6.1. Ponto de colheita – 58
6.2. Tratamento pós-colheita – 58
7. ARMAZENAMENTO – 59
8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – 59
Apêndice 1 – 61
Apêndice 2 – 62
Apêndice 3 – 62
Apêndice 4 – 63
Apêndice 5 – 63
Apêndice 6 – 63
Apêndice 7 – 64
Apêndice 8 – 64
Apêndice 9 – 64

PARTE II - FATORES ABIÓTICOS LIMITANTES DA PRODUÇÃO
1. INTRODUÇÃO – 67
2. OS PROBLEMAS ABIÓTICOS – 68
2.1. Deficiência e toxicidade – 68
2.2. Seca – 69
2.3. Erosão do solo: um problema invisível – 70
3. REQUERIMENTOS NUTRICIONAIS DO FEIJOEIRO – 77
3.1. Nutrientes essenciais – 77
3.1.1. Elementos estruturais: C, H, O, N, P e S – 77
3.1.2. Ativadores de enzimas: K+, Ca²+, Mg²+, Mn²+ e Zn²+ – 78
3.1.3. Agentes redutores: Fe³+, Cu²+ e Mo5+ – 78
3.1.4. Funções não-específicas: B, Na, Cl e Si – 78
3.2. Teor de nutrientes absorvidos, taxas de absorção e de exportação – 79
3.3. Mobilidade dos nutrientes na planta – 86
4. DIAGNOSE – 88
4.1. Diagramas importantes para facilitar o diagnóstico no campo – 88
4.1.1. Passos que devem ser observados no campo e pontos estratégicos de entrevistas com o produtor – 94
4.2. Técnicas de amostragem de solo e de planta para análises de laboratório – 97
4.2.1. Técnica de amostragem de planta – 97
4.2.2. Técnica de amostragem de solo – 98
4.3. Níveis críticos e interpretação – 99
4.4. Características morfológicas e fisiológicas afetadas por deficiências nutricionais ou toxicidade – 104
5. SINTOMAS DE DEFICIÊNCIA E DE TOXICIDADE – 105
5.1. Deficiência de nitrogênio – 105
5.2. Deficiência de fósforo – 108
5.3. Deficiência de potássio – 112
5.4. Deficiência de magnésio – 114
5.5. Deficiência de enxofre – 116
5.6. Deficiência de cálcio – 117
5.7. Deficiência de boro – 119
5.8. Deficiência de zinco – 120
5.9. Deficiência de ferro – 123
5.10. Deficiência de molibdênio – 124
5.11. Toxicidade de alumínio – 125
5.12. Toxicidade de manganês – 128
5.13. Toxicidade conjunta de alumínio e manganês – 130
5.14. Toxicidade de boro – 131
5.15. Toxicidade de zinco – 133
5.16. Toxicidade de ferro – 134
6. OUTROS FATORES QUE AFETAM A PRODUÇÃO DO FEIJOEIRO – 135
6.1. Preparo do solo – 135
6.2. Danos causados por agroquímicos – 139
6.2.1. Queima por herbicidas – 141
6.2.2. Queima por inseticidas e fungicidas – 143
6.3. Irrigação – 144
6.4. Déficit de água – 149
6.5. Clima – 149
6.6. Danos mecânicos às sementes – 155
7. PREVENÇÃO E CORREÇÃO DAS DESORDENS NUTRICIONAIS – 157
7.1. O status dos nutrientes no solo – 157
7.2. Aplicações foliares como meio de corrigir deficiências nutricionais – 158
7.3. Prática da calagem – 159
7.4. Matéria orgânica – 163
8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – 164
Apêndice 1 – 169
Apêndice 2 – 171
Apêndice 3 – 172

Autores: Michael D. T. Thung e Itamar Pereira de Oliveira
Ano: 1998
Número de Páginas: 172
Tamanho: 16 x 22 cm
Editora: Embrapa
Acabamento: Brochura
ISBN: 85-7437-001-0


CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone: (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados