...

R$ 79,90

GEOPROCESSAMENTO & MEIO AMBIENTE

Comprar

Descrição

Dentre as contribuições que o livro Geoprocessamento e Meio Ambiente traz a comunidade científica, destacam-se os inúmeros exemplos práticos do uso dessa tecnologia na produção de conhecimento de suporte para a conservação do meio ambiente.

Exemplos apresentados em linguagem e em formato heterogêneos são resultantes da formação e da experiência de seus vários autores no que tange aos diagnósticos, aos prognósticos e a sugestão de medidas preventivas e mitigadoras para uma melhor preservação e sustentabilidade ambiental.

Neste livro, além da ênfase nas questões técnicas de Geoprocessamento, profissionais com interesse nesse tipo de aplicação vão encontrar soluções criativas para problemas práticos, como: análise da fragmentação da paisagem, gestão de biodiversidade, percepção ambiental, melhoria de qualidade da atividade pecuária, mapeamento e análise geomorfológica de áreas urbanas, definição de áreas para instalação de usinas termelétricas, segurança, qualidade de vida e distribuição espacial da criminalidade.

Existem muitos outros aplicativos disponíveis no Brasil, mas nenhum traz a marca obstinada como SAGA (Sistema de Análise Geo-Ambiental), que teve início durante a reserva de mercado para informática e sobrevive bravamente à abertura de mercado, demonstrando que o software é apenas uma ferramenta, cujo uso adequado depende fundamentalmente do conhecimento de que o homem é depositário.

É dessa forma que os autores, sobretudo o professor Jorge Xavier da Silva, um dos precursores do Geoprocessamento no Brasil, apresentam mais uma obra em que é demonstrado, certamente, o efeito catalisador do interesse dos vários autores pelo uso dessa tecnologia e pelo uso do aplicativo SAGA, concebido e implementado ao longo de mais de um quarto de século.

Desejo, ainda, expressar meus cumprimentos a todos os autores dos oito capítulos deste livro, os quais apresentam o melhor de seu trabalho e dedicação para o desenvolvimento do uso do Geoprocessamento em temas relacionados com o meio ambiente. Por certo, esta obra irá despertar o interesse de todos que desejarem aplicar as técnicas de Geoprocessamento em seus estudos e pesquisas, desde alunos e professores de graduação e pós-graduação até pesquisadores e consultores ambientais de variada gama de formação acadêmica.

Considerando o amplo alcance deste livro e a transdisciplinaridade dos temas abordados, com toda certeza trata-se de uma contribuição preciosa na divulgação de técnicas e métodos de Geoprocessamento usados com excelentes e variados exemplos da aplicabilidade.

Acredito que este livro poderá vir a ser uma base para discussões de temas relacionados com o Meio Ambiente e facilitador da divulgação de estudos realizados por este grupo seleto de pesquisadores.

Geógrafos, geólogos, biólogos, ecologistas de variadas formações, engenheiros florestais, agrônomos, cientistas e técnicos interessados nos temas Geoprocessamento e Meio Ambiente enfim encontram, neste livro, exemplos variados de aplicação da técnica do sistema geográfico de informação aliada ao uso do sistema de análise geoambiental.

Pela variedade dos temas abordados e do esforço desta qualificada equipe, que reúne 15 renomados pesquisadores, recomendo Geoprocessamento & Meio Ambiente àqueles que se iniciam ou já estejam familiarizados com esta importante ferramenta de trabalho multidisciplinar que é o Geoprocessamento.

Apresentação – 13
Prefácio – 15
Introdução – 17

CAPÍTULO 1 - GEOPROCESSAMENTO APLICADO À ANÁLISE DA FRAGMENTAÇÃO DA PAISAGEM NA ILHA DE SANTA CATARINA (SC) – 35
1. Introdução – 35
1.1. Conceitos de paisagem – 36
1.2. Objetivos – 39
1.3. Sistemas geográficos de informação – 40
1.4. Área de estudo – 42
2. Metodologia – 47
2.1. Alcance visual – 47
2.1.1. Delimitação das bacias visuais – 49
3. Resultados e discussão – 52
3.1. Mapas básicos – 52
3.1.1. Geomorfologia – 52
3.1.2. Vegetação – 57
3.2. Mapas gerados – 62
3.2.1. Monitorias – 62
3.2.2. Avaliações - Tendências da expansão urbana – 63
4. Conclusões – 66
4.1. Contribuição conceitual – 66
4.2. Contribuição tecnológica – 66
4.3. Contribuição metodológica – 66
5. Referências bibliográficas – 68

CAPÍTULO 2 - GEOPROCESSAMENTO COMO APOIO À GESTÃO DE BIODIVERSIDADE: UM ESTUDO DE CASO DA DISTRIBUIÇÃO E CONSERVAÇÃO DE HABITATS E POPULAÇÕES DO MICO-LEÃO­DA-CARA-PRETA (LEONTOPITHECUS CAISSARA) NOS MUNICÍPIOS DE GUARAQUEÇABA (PR) E CANANEIA (SP) – 71
1. Introdução – 71
1.1. Estudo de caso – 74
1.2. Escopo e objetivos do estudo – 75
2. Área analisada no estudo de caso – 76
3. Metodologia – 78
4. Resultados e discussão – 79
4.1. Seleção das variáveis e criação da base de dados geocodificada – 79
4.2. Caracterização do habitat nos locais de registro de L. Caissara – 84
4.3. Geração do modelo de favorabilidade do ambiente para L. Caissara – 86
4.4. Identificação do habitat potencialmente disponível para L. Caissara e delimitação da distribuição geográfica – 93
4.5. Análise da estrutura do habitat para as populações de L. Caissara – 94
4.6. Análise da dinâmica do habitat de L. Caissara – 100
4.7. Classificação do status de conservação de L. Caissara na situação atual – 101
4.8. Classificação do status de conservação de L. Caissara em cenários pessimista e otimista – 102
4.9. Análise do status de proteção do habitat de L. Caissara e indicação de áreas para ações de manejo – 104
5. Conclusões – 107
6. Referências bibliográficas – 108

CAPÍTULO 3 - GEOPROCESSAMENTO APLICADO À PERCEPÇÃO AMBIENTAL NA REGIÃO LAGUNAR DO LESTE FLUMINENSE – 113
1. Introdução – 113
2. Metodologia – 116
2.1. Geoprocessamento – 116
2.2. Matriz de objetivos conflitantes – 118
3. Resultados e discussão – 121
3.1. Inventário ambiental – 121
3.2. Percepção ambiental – 132
4. Conclusões – 142
5. Referências bibliográficas – 143

CAPÍTULO 4 - GEOPROCESSAMENTO APLICADO À MELHORIA DE QUALIDADE DA ATIVIDADE PECUÁRIA NO MUNICÍPIO DE SEROPÉDICA (RJ) – 147
1. Introdução – 147
2. Metodologia – 150
3. Resultados e discussão – 157
3.1. Validação da análise – 164
4. Conclusão – 164
5. Referências bibliográficas – 165

CAPÍTULO 5 - GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO MAPEAMENTO E ANÁLISE GEOMORFOLÓGICA DE ÁREAS URBANAS – 167
1. Introdução – 167
2. A cartografia geomorfológica aplicada a questões urbanas - procedimentos metodológicos – 170
2.1. Materiais e métodos e o uso de geoparâmetros – 171
2.1.1. Morfologia das feições – 173
2.1.2. Morfometria das feições – 174
2.1.3. Controle estrutural ou climático – 174
2.1.4. Constituição do terreno – 175
2.1.5. Ocupação do solo – 175
2.1.6. Processo ou geodinâmica atual e subatual – 175
2.2. Procedimentos preconizados – 176
2.2.1. Elaboração do mapa geomorfológico – 176
2.2.1.1. Mapeamento preliminar: mapa morfotopográfico – 176
2.2.1.2. Mapeamento interativo – 177
2.2.1.2.1. Sensoriamento remoto – 177
2.2.1.2.2. Sensoriamento remoto e geoprocessamento – 178
2.2.1.2.3. Fotografias convencionais – 178
2.2.1.2.4. Investigações de campo – 178
2.2.1.3. Mapeamento final: mapa geomorfológico – 179
2.2.1.3.1. Quanto ao registro das feições geomorfológicas – 179
2.2.1.3.2. Quanto à aplicação das geoparâmetros geomorfológicos – 179
2.2.2. Assinatura geomorfológica – 181
3. Caracterização geomorfológica de Juiz de Fora e sua área de influência imediata – 182
4. Mapa geomorfológico da cidade de Juiz de Fora e seu entorno – 183
5. Assinaturas das entidades geomorfológicas agrupadas – 184
5.1. Assinatura da morfologia – 185
5.1.1. Interflúvios – 185
5.1.2. Espigões serranos ou colinosos – 186
5.1.3. Encostas serranas ou colinosas – 186
5.1.4. Colinas – 186
5.1.5. Calha de vale – 186
5.1.6. Rampas – 187
5.1.7. Terraços – 187
5.1.8. Várzeas – 187
5.1.9. Depressões em assoreamento – 188
5.2. Assinaturas dos geoindicadores morfoestruturais e morfoclimáticos – 188
5.2.1. Estruturais – 188
5.2.2. Climático – 189
5.3. Morfometria – 189
5.3.1. Retilínea – 189
5.3.2. Convexa – 190
5.3.3. Côncava – 191
5.4. Assinatura das constituições litológica e pedológica – 191
5.4.1. Constituição litológica – 192
5.4.2. Constituição pedológica – 192
5.5. Ocupação do solo – 193
5.5.1. Conservadas – 194
5.5.2. Urbanizadas – 194
5.5.3. Com indústria – 194
5.5.4. Com turismo – 195
5.5.5. Institucionais – 195
5.5.6. Com pastagem – 195
5.5.7. Solo degradado – 196
5.6. Cobertura vegetal – 196
6. Conclusões – 197
7. Referências bibliográficas – 198

CAPÍTULO 6 - GEOPROCESSAMENTO APLICADO À DEFINIÇÃO DE ÁREAS PARA A INSTALAÇÃO DE USINAS TERMELÉTRICAS E SEUS PRINCIPAIS IMPACTOS E RISCOS AMBIENTAIS – 201
1. Introdução – 201
2. Aspectos gerais – 202
2.1. Localização de indústrias: um enfoque em termelétricas – 202
2.2. Dos principais impactos e riscos ambientais associados a usinas termelétricas – 204
2.3. Das usinas termelétricas RioGen e RioGen-Merchant – 206
3. Metodologia – 209
3.1. Levantamento ambiental: Base de dados – 209
3.2. A análise ambiental por geoprocessamento – 212
3.3. Avaliações ambientais – 214
4. Resultados – 216
4.1. Avaliação analítica - Rio Guandu – 216
4.2. Avaliação analítica com rede de drenagem – 222
4.3. Avaliação analítica com gasoduto simulado – 224
4.4. Avaliação empírica com base nas assinaturas – 226
4.5. Avaliação analítica versus empírica – 228
4.6. Estimativas de consistência e principais tendências – 230
8. Discussões dos resultados – 232
8.1. Área indicada “A” – 232
8.1.1. Recomendações – 234
8.2. Área indicada “B” – 237
8.2.1. Recomendações – 239
9. Conclusões – 245
10. Referências bibliográficas – 246

CAPÍTULO 7 - GEOPROCESSAMENTO APLICADO À SEGURANÇA E À QUALIDADE DE VIDA NA REGIÃO DA TIJUCA (RIO DE JANEIRO) – 253
1. Introdução – 253
1.1. Ambiência e qualidade de vida – 253
1.2. Geoprocessamento – 257
1.3. Área de abrangência – 259
2. Objetivos – 262
2.1. Objetivo geral – 262
2.2. Base de dados georreferenciada – 262
2.3. Taxonomias para análise ambiental – 263
2.3.1. Meio físico – 263
2.3.2. Meio biótico – 263
2.3.3. Meio socioeconômico – 264
3. Região da Tijuca: características e complexidade – 265
4. Análises do ambiente físico – 267
4.1. Determinação dos riscos de enchentes – 268
4.1.1. Composição lógica do mapa – 268
4.1.2. Características da legenda – 269
4.1.3. Distribuição territorial – 270
4.2. Determinação dos riscos de deslizamentos e desmoronamentos – 271
4.2.1. Composição lógica do mapa – 271
4.2.2. Características da legenda – 272
4.2.3. Distribuição territorial – 272
5. Análises do ambiente humano – 273
5.1. IDH e índice de qualidade de vida – 275
5.1.1. Infraestrutura básica – 276
5.1.2. Condições sociais e herança cultural – 276
5.1.3. Conjuntura econômica – 277
5.2. Unidade territorial: setor censitário – 277
6. Distribuição territorial da qualidade de vida – 278
6.1. Condições infraestruturais – 279
6.2. Condições socioeconômicas – 280
6.3. Espacialização da qualidade de vida – 281
6.4. Qualidade de vida e segurança policial – 283
7. Conclusões – 287
8. Referências bibliográficas – 288

CAPÍTULO 8 - GEOPROCESSAMENTO APLICADO À ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA CRIMINALIDADE NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS (SP) – 291
1. Introdução – 291
2. Geografia do crime – 293
3. Objetivos – 294
4. Definições e delimitações do tema – 295
5. A espacialização dos atos criminosos segundo sua natureza – 296
5.1. Transformação dos dados – 297
5.2. Definição da estrutura computacional – 298
5.3. Modelamento – 300
6. Procedimentos de análise – 301
7. Análise da criminalidade em Campinas – 304
8. Análise dos crimes contra a pessoa em Campinas – 305
8.1. Potencial para a criminalidade contra a pessoa – 306
8.2. Condição de segurança para crimes contra a pessoa – 309
9. Análise de crimes contra o patrimônio em Campinas – 312
9.1. Condição de segurança para crimes contra o patrimônio – 315
10. Conclusões – 318
11. Referências bibliográficas – 320

Índice remissivo – 325

Organizadores: Jorge Xavier da Silva e Ricardo Tavares Zaidan
Ano: 2011
Número de Páginas: 328
Tamanho: 16 x 23 cm
Editora: Bertrand Brasil
Acabamento: Brochura
ISBN: 978-85-286-1489-3


CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone: (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados