IMPORTADOS
· Diversos
LIVROS TÉCNICOS
· Administração
· Agronomia
· Biologia - Ecologia
· Direito
· Diversos
· Engenharia Ambiental
· Engenharia Civil
· Engenharia de Alimentos
· Engenharia Florestal
· Entomologia
· Estatística
· Fisiologia Vegetal
· Fitopatologia
· Geologia
· Geoprocessamento
· Irrigação - Hidráulica
· Medicina Veterinária
· Nutrição
· Química
· Técnicas de Pesquisa - Estudos
· Zootecnia
 




METODOLOGIAS DE PESQUISA EM CIÊNCIAS
R$ 124,00


  LIVROS TÉCNICOS >>> Agronomia
 
USOS E BENEFÍCIOS DA COLETA AUTOMÁTICA DE DADOS METEOROLÓGICOS NA AGRICULTURA
 
USOS E BENEFÍCIOS DA COLETA AUTOMÁTICA DE DADOS METEOROLÓGICOS NA AGRICULTURA     
  
Por: R$ 25,00 
 
 

   
   
   

Clique na imagem para ampliá-la
Descrição
A melhoria na eficiência dos sistemas de produção é um dos principais objetivos das empresas agrícolas, como forma de aumentar a produção de alimentos e fibras para a população mundial, que cresce continuamente. Entretanto, a atividade agrícola está constantemente sujeita a uma série de riscos e incertezas que fazem parte do processo produtivo, principalmente aqueles relacionados às oscilações ambientais. Os níveis de riscos da atividade podem ser diminuídos por meio do planejamento da atividade agrícola, que pode ser obtido pelo acesso e conhecimento às informações meteorológicas de cada região de cultivo.

O livro Usos e Benefícios da Coleta Automática de Dados Meteorológicos na Agricultura constitui-se num importante subsídio para acadêmicos, profissionais em agronomia, técnicos e produtores que necessitam de informações para o desenvolvimento de projetos, uma vez que fornece informações sobre agricultura, manejo da irrigação e gerenciamento de recursos hídricos.

A meteorologia e as observações meteorológicas têm avançado rapidamente, beneficiadas, principalmente, pela evolução dos computadores. Apesar disso, o observador meteorológico e as tradicionais técnicas de observação (estações meteorológicas convencionais de superfície) continuarão existindo, por serem necessárias nos estudos de diagnósticos e de previsão de tempo. Neste trabalho, entretanto, os autores se reportam em maior escala às estações meteorológicas automáticas de superfície, principalmente devido à escassez e dificuldade de acesso às informações de dados das estações meteorológicas convencionais na maioria das regiões do país e pela qualidade, maior precisão instrumental, freqüência na obtenção e acesso em tempo real às informações registradas pelas estações meteorológicas automáticas de superfície.

Com uma linguagem clara e concisa, os textos descrevem a importância do conhecimento das variáveis meteorológicas e a influência dessas sobre os processos biológicos dos cultivos em geral. Além da importância na determinação do consumo de água pelas plantas, as informações meteorológicas podem auxiliar na previsão e prevenção de determinadas pragas e doenças e indicar o melhor momento de fazer aplicações de defensivos agrícolas. Busca-se, assim, contribuir para o fortalecimento dos cursos acadêmicos ligados à Meteorologia, Agrometeorologia e Irrigação, bem como disponibilizar informações meteorológicas para produtores, profissionais liberais, empresas de fomento e pesquisa ligados à atividade agrícola.

Sobre os Autores – 7

1. Variáveis Meteorológicas e o Desenvolvimento dos Cultivos Agrícolas
1.1. Introdução – 15
1.2. Estrutura meteorológica no Brasil e disponibilidade de informações – 18
1.3. Aplicações agrícolas da meteorologia e da climatologia – 22
1.4. Partes que compõem uma estação meteorológica automática – 27
1.5. Cuidados na instalação de estações meteorológicas automáticas – 30
1.6. Manutenção e conservação do equipamento – 32
1.7. Redes de estações meteorológicas automáticas – 34
1.8. Referências bibliográficas – 36

2. Variáveis Medidas pela Estação Meteorológica Automática
2.1. Introdução – 39
2.2. Radiação solar – 40
2.2.1. Por que medir a radiação solar? – 43
2.3. Temperatura do ar – 46
2.3.1. Variação diária da temperatura do ar – 48
2.3.2. Variação anual da temperatura do ar – 49
2.3.3. Temperaturas médias e isotermas – 53
2.4. Temperatura do solo – 56
2.5. Precipitação pluviométrica – 60
2.6. Vento – 62
2.7. Pressão atmosférica – 66
2.8. Umidade relativa do ar – 68
2.8.1. Variação diária da umidade relativa do ar – 69
2.8.2. Variação anual da umidade relativa do ar – 71
2.9. Geadas – 72
2.10. Duração do período de molhamento foliar – 73
2.11. Referências bibliográficas – 73

3. Estimativa do Consumo de Água das Culturas
3.1. Introdução – 77
3.2. Evaporação da água – 78
3.3. Evaporação do solo e transpiração vegetal – 80
3.4. Evapotranspiração: definições e métodos de determinação – 81
3.4.1. Definições – 81
3.4.2. Determinação da evapotranspiração das culturas – 84
3.5. Evapotranspiração e necessidade de irrigação – 87
3.6. Balanço hídrico climático – 93
3.7. Referências bibliográficas – 95

4. Benefícios das Informações Agrometeorológicas
4.1. Introdução – 101
4.2. Necessidades básicas de informações agrometeorológicas – 102
4.3. Aplicações das informações meteorológicas – 103
4.4. Exemplos de benefícios econômicos do serviço de informação agrometeorológica – 109
4.5. Referências bibliográficas – 112

5. Princípios para Implementar Alertas Agrometeorológicos e Fitossanitários
5.1. Introdução – 115
5.2. Importância dos alertas agrometeorológicos – 115
5.3. Alerta fitossanitário – 117
5.4. Desenvolvimento e propagação de fitopatógenos e pragas – 118
5.4.1. Variáveis meteorológicas mais utilizadas nos alertas fitossanitários – 124
5.5. Aspectos determinantes do molhamento foliar – 126
5.6. Referências bibliográficas – 132

6. Índices Biometeorológicos e Monitoramento Agrometeorológico de Doenças e Pragas
6.1. Introdução – 135
6.2. Pragas (insetos e ácaros) – 137
6.2.1. Lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda) – 137
6.2.2. Diabrótica ou vaquinha (Diabrotica spp) – 139
6.2.3. Cigarrinha-do-milho (Dalbalus maidis) – 141
6.2.4. Mosca-das-frutas (Ceratitis capitata) – 142
6.2.5. Ácaro vermelho dos citrus (Panonychus citri) – 144
6.3. Epifitias – 145
6.4. Alertas agrometeorológicos – 152
6.5. Referências bibliográficas – 154

7. Sistemas de Alerta para Monitorar Secagem de Feno e Previsão de Incêndios
7.1. Monitoramento da secagem de feno – 157
7.2. Previsão de incêndios florestais – 162
7.3. Referências bibliográficas – 164

Organizadores: Reimar Carlesso, Mirta Teresinha Petry, Genesio Mario da Rosa e Arno Bernardo Heldwein
Ano: 2007
Número de Páginas: 165
Tamanho: 14 x 21 cm
Editora: Ufsm
Acabamento: Brochura
ISBN: 978-85-7391-094-02
Prazo de entrega
Prazo de entrega: Sedex de 03 a 05 dias úteis e PAC de 05 a 15 dias úteis
Indique este produto
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome (para):
E-mail(para):
Comentários:
 
Voltar
vazio

MANUAL DE ROTINAS TRABALHISTAS: problemas práticos na atuação diária
R$ 169,90
ARBORIZAÇÃO URBANA: guia para identificação, manejo e avaliação do risco de queda
R$ 40,00
PALMITO PUPUNHA: do plantio a colheita
R$ 50,00
MATÉRIAS-PRIMAS AGROPECUÁRIAS
R$ 29,00

Ver Todas as Novidades
——————————————————————————————

CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone/Fax (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Formas de Pagamento
—————————————————————————————
Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados