IMPORTADOS
· Diversos
LIVROS TÉCNICOS
· Administração
· Agronomia
· Biologia - Ecologia
· Direito
· Diversos
· Engenharia Ambiental
· Engenharia Civil
· Engenharia de Alimentos
· Engenharia Florestal
· Entomologia
· Estatística
· Fisiologia Vegetal
· Fitopatologia
· Geologia
· Geoprocessamento
· Irrigação - Hidráulica
· Medicina Veterinária
· Nutrição
· Química
· Técnicas de Pesquisa - Estudos
· Zootecnia
 




DANO AMBIENTAL: uma abordagem conceitual
R$ 79,50


  LIVROS TÉCNICOS >>> Fitopatologia
 
DOENÇAS DA ALFACE
 
DOENÇAS DA ALFACE     
  
Por: R$ 15,00 
 
 

   
   
   

Clique na imagem para ampliá-la
Descrição
A alface (Lactuca sativa L.) é uma das hortaliças mais presentes na mesa dos brasileiros, sendo considerada a mais popular folhosa. Estima-se que sejam cultivados em torno de 30 mil hectares de alface anualmente no Brasil. A produção está concentrada em áreas periurbanas ou nos cinturões verdes das grandes cidades.

Cultivada normalmente em campo aberto por pequenos agricultores, verifica-se que, nos últimos anos, a produção e o consumo da alface cresceram significativamente com o advento da hidroponia, tecnologia que possibilitou o cultivo e a oferta de produto de boa qualidade em todas as estações do ano.

Alfaces de qualidade comercial superior têm como principais atributos a boa formação das plantas e a ausência de danos, sejam eles físicos ou provocados por insetos-pragas e fitopatógenos. Por isso, com a finalidade de preservar a aparência das folhas por ocasião da colheita e garantir valor comercial, o produtor normalmente aplica agrotóxicos para controlar patógenos e insetos, prevenindo-se contra danos diretos ou indiretos que estes podem causar. A inobservância de cuidados na aplicação e do período de carência, que é o intervalo de segurança entre a aplicação e a colheita, resulta em riscos indesejáveis para a saúde dos consumidores, decorrentes de resíduos de agrotóxicos nas folhas. Tais riscos de contaminação são ainda mais preocupantes para a alface por se tratar de uma hortaliça consumida na forma crua e cuja parte comestível recebe, na maioria das vezes, a aplicação direta desses produtos químicos.

Na presente publicação, mais uma contribuição da Embrapa Hortaliças para o desenvolvimento da olericultura nacional, em especial da agricultura familiar, são apresentadas as principais doenças que afetam o cultivo de alface no Brasil. Buscou-se um esmero na apresentação de imagens de modo a facilitar o diagnóstico das doenças, sem o qual seu controle é impraticável. Ressalva-se que os sintomas variam de acordo com a cultivar, com a época de infecção e com as condições ambientais. Assim, podem ser necessários exames laboratoriais ou consulta a um especialista para obter um diagnóstico preciso e orientar a tomada de decisão sobre as medidas mais adequadas de controle.

No final da publicação é apresentada uma tabela que resume a incidência e a importância das doenças em relação às etapas de cultivo da alface nos distintos sistemas de cultivo empregados. Mais importante, ao longo de todo o texto, para cada doença são indicadas medidas de controle integrado, visando proporcionar a colheita de uma hortaliça de boa aparência, saudável e produzida com respeito ao meio ambiente.

Apresentação – 5
Introdução – 7

Doenças de raiz e caule – 11
• Doenças causadas por fungos – 13
Tombamento ou “damping-off” (Pythium spp. e Rhizoctonia solani) – 13
Podridão-de-raiz e murcha (Pythium spp.) – 15
Podridão-de-esclerotínia (Sclerotinia sclerotiorum e S. minor) – 17
Murcha-de-esclerócio (Sclerotium rolfsii) – 19
Murchadeira ou podridão-negra (Thielaviopsis basicola) – 21
Rizoctoniose ou queima-da-saia (Rhizoctonia solani) – 22
Murcha-de-fusário (Fusarium oxysporum f. sp. lactucae) – 24
• Doença causada por bactéria – 26
Podridão-mole (Pectobacterium spp. ou Dickeya spp. = Erwinia spp.) – 26
• Doença causada por nematoides – 28
Nematoide-das-galhas – 28

Doenças da parte aérea – 29
• Doenças causadas por fungos – 31
Míldio (Bremia lactucae) – 31
Septoriose (Septoria lactucae) – 33
Mancha-de-cercóspora (Cercospora longissima) – 35
Podridão-de-botritis (Botrytis cinerea) – 37
Oídio (Oidium sp.) – 39
• Doenças causadas por bactérias – 40
Mancha-bacteriana (Xanthomonas axonopodis pv. vitians) – 40
Mancha-cerosa (Pseudomonas cichorii) – 42
Queima-lateral-das-folhas (Pseudomonas marginalis pv. marginalis) – 43
• Doenças causadas por vírus – 44
Mosaico (Lettuce mosaic virus = LMV) – 44
Vira-cabeça (várias espécies) – 46
Engrossamento-das-nervuras (Big-vein) (Lettuce big-vein virus = LBVV e Mirafiori lettuce big-vein virus = MLBVV) – 48
Mosqueado (Lettuce mottle virus = LeMoV) – 50
Outras viroses (Cucumber mosaic virus = CMV e Turnip mosaic virus = TuMV) – 51
Medidas gerais de controle de viroses da alface – 52

Distúrbios fisiológicos – 53
Queima-de-bordas (“Tipburn”) – 54
Queima-das-raízes – 55
Mancha-ferruginosa – 56

Cuidados pós-colheita – 57
Cuidados básicos que devem ser adotados no manuseio pós-colheita – 58

Literatura complementar relacionada ao tema – 64
Glossário – 65

Autores: Carlos Alberto Lopes, Alice Maria Quezado-Duval e Ailton Reis
Ano: 2010
Número de Páginas: 68
Tamanho: 16,5 x 19 cm
Editora: Embrapa
Acabamento: Brochura
ISBN: 978-85-86413-20-9
Prazo de entrega
Prazo de entrega: Sedex de 03 a 05 dias úteis e PAC de 05 a 15 dias úteis
Indique este produto
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome (para):
E-mail(para):
Comentários:
 
Voltar
vazio

CULTIVO DE FRUTEIRAS DE CLIMA TEMPERADO EM REGIÕES SUBTROPICAIS E TROPICAIS
R$ 178,00
FUNDAMENTOS DE AGRONEGÓCIOS
R$ 74,90
MANUAL DE TERAPÊUTICA VETERINÁRIA: consulta rápida
R$ 107,35
CURSO DE DIREITO AMBIENTAL BRASILEIRO
R$ 192,60

Ver Todas as Novidades
——————————————————————————————

CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone/Fax (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Formas de Pagamento
—————————————————————————————
Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados