IMPORTADOS
· Diversos
LIVROS TÉCNICOS
· Administração
· Agronomia
· Biologia - Ecologia
· Direito
· Diversos
· Engenharia Ambiental
· Engenharia Civil
· Engenharia de Alimentos
· Engenharia Florestal
· Entomologia
· Estatística
· Fisiologia Vegetal
· Fitopatologia
· Geologia
· Geoprocessamento
· Irrigação - Hidráulica
· Medicina Veterinária
· Nutrição
· Química
· Técnicas de Pesquisa - Estudos
· Zootecnia
 




TRATADO DE ANIMAIS SELVAGENS - Vol. 1 e Vol. 2
R$ 718,90


  LIVROS TÉCNICOS >>> Agronomia
 
MANUAL DE ADUBAÇÃO E CALAGEM PARA O ESTADO DO PARANÁ
 
MANUAL DE ADUBAÇÃO E CALAGEM PARA O ESTADO DO PARANÁ     
  
Por: R$ 110,00 
 
 

   
   
   

Clique na imagem para ampliá-la
Descrição
Esta é a primeira edição do Manual de Adubação e Calagem para o Estado do Paraná, uma publicação esperada por todos, num estado de pujante e exemplar agricultura e pecuária.

Escrito por 73 autores, que dedicaram seu tempo e experiência para construí-lo, serve de base para as definições de doses e de como aplicar adubos e corretivos nas principais espécies cultivadas no Paraná. Utiliza informações recentes, mas também valoriza um legado de informações obtidas regionalmente no passado recente, por aqueles que construíram a pesquisa agrícola no estado.

O Manual de Adubação e Calagem para o Estado do Paraná está dividido em duas partes. A primeira, composta por sete capítulos, contém informações básicas e orientações sobre a obtenção dos dados e critérios utilizados para adubação e calagem; a segunda, composta por oito capítulos específicos, contém as orientações para a definição de doses e estratégias de aplicação dos nutrientes para as espécies abordadas neste Manual. As informações estão apresentadas de forma sucinta e objetiva, simplificando informações muitas vezes complexas, o que é intrínseco de uma publicação desta natureza.

Este livro traz algumas novidades importantes, das quais destacamos cinco: 1) uma abordagem indireta no capítulo 1 de como o solo e sua fertilidade natural influenciaram a ocupação do estado, incluindo um breve histórico da Ciência do Solo no Paraná; 2) contemplaram­se as principais espécies cultivadas no Paraná e aquelas sobre as quais se têm informações obtidas localmente e no Brasil; 3) as doses sugeridas não são fixas, mas uma faixa para valorizar a decisão do técnico que está a campo realizando a recomendação; 4) adicionou-se na interpretação da análise de solo o nível “condição a evitar” uma vez que no Paraná já ocorrem áreas com teores muito elevados de nutrientes, e; 5) muitas recomendações consideraram informações obtidas na prática, de quem vive na extensão, pois para algumas espécies há carência de informações científicas obtidas no Paraná e no Brasil.

Este Manual é uma obra de alta qualidade que agrupa as informações consensuais dos autores e de muitos que colaboraram com suas opiniões e publicações. Terá efeito imediato no campo e na academia, sendo base para estudos, tomada de decisões pelos extensionistas e produtores rurais, auxiliando na formulação de políticas públicas e treinamentos de produtores e técnicos. Além do conteúdo, tem um grande valor histórico, por ser a primeira edição de uma série de novas, que serão necessárias para atualizar os dados e incluir novas espécies.

Parabéns ao NEPAR e aos que dedicaram seu tempo e qualidade técnica para gerar esta obra. Aos leitores, transmitimos a certeza de ter em mãos uma obra de elevada qualidade e densa em conteúdo aplicado.

CAPÍTULO 1 - ASPECTOS FÍSICOS E EVOLUÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES DE ADUBAÇÃO E CALAGEM PARA O ESTADO DO PARANÁ – 23
Referências – 31

CAPÍTULO 2 - PRINCIPAIS CLASSES DE SOLO DO ESTADO DO PARANÁ – 37
2.1. Levantamentos de Solos no Estado do Paraná – 40
2.2. Principais Solos do Estado do Paraná – 41
2.2.1. Latossolos – 42
2.2.2. Neossolos – 44
2.2.3. Argissolos – 46
2.2.4. Nitossolos – 43
2.2.5. Cambissolos – 50
2.2.6. Espodossolos – 52
2.2.7. Gleissolos – 54
2.2.8. Organossolos – 56
Referências – 59

CAPÍTULO 3 - AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO – 61
3.1. Amostragem de Solo – 64
3.1.1. Definição de áreas homogêneas para coleta de amostras – 65
3.1.2. Coleta de amostras de solos representativas – 66
3.1.3. Equipamentos e cuidados na amostragem de solo – 67
3.1.4. Local e profundidade da amostragem de solo – 68
3.1.4.1. Amostragem em áreas com mobilização de solo ou a serem adequadas – 68
3.1.4.2. Amostragem de solo em sistema de semeadura direta – 69
3.1.4.3. Amostragem de solo em culturas perenes – 70
3.1.4.4. Amostragem de solo em pastagens – 70
3.1.5. Frequência e época de amostragem – 71
3.1.6. Preparação de amostras para envio ao laboratório – 71
3.2. Amostragem de Solo para Agricultura de Precisão – 72
3.3. Determinações Analíticas – 76
3.4. Interpretação dos Resultados da Análise de Solo – 79
Referências – 85

CAPÍTULO 4 - DIAGNOSE DO ESTADO NUTRICIONAL DAS PLANTAS – 87
4.1. Amostragem de Tecido Vegetal e Envio ao Laboratório – 91
4.2. Preparo e Análise da Amostra no Laboratório – 95
Referências – 97

CAPÍTULO 5 - CORREÇÃO DA ACIDEZ DO SOLO – 99
5.1. Critérios para a Determinação da Necessidade de Calagem – 102
5.1.1. Método baseado na elevação da saturação por bases – 103
5.2. Frequência de Aplicação dos Corretivos de Solo – 106
5.3. Características de Qualidade dos Corretivos – 106
5.3.1. Outros aspectos a serem considerados na escolha dos corretivos – 111
5.4. Distribuição e Incorporação dos Corretivos no Solo – 112
5.5. Correção do Solo em Sistema de Semeadura Direta – 113
5.6. O Gesso como Condicionador Subsuperficial do Solo – 114
Referências – 115

CAPÍTULO 6 - ADUBOS E INOCULANTES – 117
6.1. Transformação de Formas Químicas e Unidades – 119
6.1.1. Carbono – 119
6.1.2. Formas químicas – 119
6.2. Teores de Nutrientes e Características de Adubos Minerais e Sintéticos – 121
6.2.1. Adubos nitrogenados e sulfatados – 121
6.2.2. Adubos fosfatados – 121
6.2.2.1. Fosfatos solúveis e parcialmente acidulados – 124
6.2.2.2. Fosfatos naturais e termofosfatos – 124
6.2.3. Adubos potássicos – 125
6.2.4. Adubos mistos – 126
6.2.5. Adubos com micronutrientes – 128
6.2.6. Fórmulas NPK – 129
6.3. Teores de Nutrientes e Características de Adubos Orgânicos e Cinzas – 131
6.3.1. Concentração de nutrientes – 131
6.3.1.1. Determinação da concentração de nutrientes em esterco líquido de suíno por meio da densidade volumétrica – 136
6.3.2. Quantidade de esterco a aplicar – 137
6.4. Inoculantes – 139
Referências – 142

CAPÍTULO 7 - TIPOS E ESTRATÉGIAS DE ADUBAÇÃO – 145
7.1. Tipos de Adubação – 147
7.1.1. Adubação preventiva ou de segurança – 148
7.1.2. Adubação de prescrição – 148
7.1.3. Adubação corretiva – 149
7.1.4. Adubação de formação – 150
7.1.5. Adubação de manutenção ou de restituição – 150
7.1.5.1. Balanço de nutrientes – 152
7.2. Estratégias de Adubação – 154
7.2.1. Adubação via solo – 155
7.2.1.1. Adubação em covas – 155
7.2.1.2. Adubação a lanço – 155
7.2.1.3. Adubação em linhas ou sulcos – 157
7.2.2. Adubação foliar – 157
7.2.3. Adubação via semente ou partes vegetativas – 158
7.2.4. Adubação por fertirrigação – 159
Referências – 160

CAPÍTULO 8 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA AS PRINCIPAIS ESPÉCIES DE CEREAIS CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 161
ARROZ DE SEQUEIRO – 163
ARROZ IRRIGADO – 167
AVEIA BRANCA – 172
AVEIA PRETA – 175
CEVADA – 178
MILHO SAFRA – 182
MILHO SEGUNDA SAFRA – 185
TRIGO – 189
TRITICALE – 193
Referências – 196

CAPÍTULO 9 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA AS PRINCIPAIS ESPÉCIES OLEAGINOSAS E DE FEIJÃO CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 201
AMENDOIM – 203
CANOLA – 207
FEIJÃO – 211
SOJA – 215
Referências – 220

CAPÍTULO 10 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA AS PRINCIPAIS ESPÉCIES FLORESTAIS CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 223
ERVA-MATE – 225
EUCALIPTO – 234
PINUS – 239
PUPUNHA – 244
SERINGUEIRA – 251
Referências – 255

CAPÍTULO 11 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA AS PRINCIPAIS ESPÉCIES FORRAGEIRAS CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 257
ALFAFA – 259
AVEIA – 265
AZEVÉM – 271
BRAQUIÁRIAS – 276
CAMPO NATIVO E MODIFICADO – 281
GRAMÍNEAS/CYNODONS – 286
GRAMÍNEAS/PANICUM – 291
MILHETO – 296
MILHO PARA SILAGEM – 301
SORGO FORRAGEIRO – 306
Referências – 310

CAPÍTULO 12 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA AS PRINCIPAIS ESPÉCIES FRUTÍFERAS CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 311
AMEIXEIRA – 313
AMOREIRA – 318
ATEMOIA – 323
BANANEIRA – 331
CAQUIZEIRO – 338
CITROS – 343
GOIABEIRA – 348
MANGUEIRA – 356
MARACUJAZEIRO – 364
MORANGUEIRO – 369
PESSEGUEIRO E NECTARINEIRA – 373
VIDEIRA – 379
Referências – 387

CAPÍTULO 13 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA AS PRINCIPAIS ESPÉCIES OLERÍCOLAS E MEDICINAIS CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 395
ALFACE E ALMEIRÃO – 397
BETERRABA – 400
BRÓCOLIS E COUVE-FLOR – 404
CAMOMILA – 408
CENOURA – 411
CHUCHU – 415
MELISSA E MENTA – 419
SALSA – 422
TOMATE – 425
Referências – 431

CAPÍTULO 14 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA AS PRINCIPAIS ESPÉCIES DE RAÍZES, BULBOS E TUBÉRCULOS CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 435
BATATA – 437
CEBOLA – 442
GENGIBRE – 446
MANDIOCA – 449
Referências – 452

CAPÍTULO 15 - CALAGEM E ADUBAÇÃO PARA OUTRAS ESPÉCIES DE IMPORTÂNCIA ECONÔMICA CULTIVADAS NO ESTADO DO PARANÁ – 457
CAFÉ – 459
CANA-DE-AÇÚCAR – 470
CRAMBE – 478
Referências – 481

Coordenadores: Volnei Pauletti e Antonio Carlos Vargas Motta
Ano: 2017
Número de Páginas: 482
Tamanho: 17,5 x 25,5 cm
Editora: Sbcs
Acabamento: Capa dura
ISBN: 978-85-69146-04-9
Prazo de entrega
Prazo de entrega: Sedex de 03 a 05 dias úteis e PAC de 05 a 15 dias úteis
Indique este produto
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome (para):
E-mail(para):
Comentários:
 
Voltar
vazio

MANUAL DE FITOPATOLOGIA Vol. 1: princípios e conceitos
R$ 290,00
GUIA DE HERBICIDAS
R$ 90,00
CULTIVO DE FRUTEIRAS DE CLIMA TEMPERADO EM REGIÕES SUBTROPICAIS E TROPICAIS
R$ 178,00
GIRASSOL: do plantio à colheita
R$ 104,00

Ver Todas as Novidades
——————————————————————————————

CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone/Fax (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Formas de Pagamento
—————————————————————————————
Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados