IMPORTADOS
· Diversos
LIVROS TÉCNICOS
· Administração
· Agronomia
· Biologia - Ecologia
· Direito
· Diversos
· Engenharia Ambiental
· Engenharia Civil
· Engenharia de Alimentos
· Engenharia Florestal
· Entomologia
· Estatística
· Fisiologia Vegetal
· Fitopatologia
· Geologia
· Geoprocessamento
· Irrigação - Hidráulica
· Medicina Veterinária
· Nutrição
· Química
· Técnicas de Pesquisa - Estudos
· Zootecnia
 




GERENCIAMENTO DE PROJETOS: o processo gerencial
R$ 129,40


  LIVROS TÉCNICOS >>> Administração
 
GESTÃO AGROINDUSTRIAL Vol. 1
 
GESTÃO AGROINDUSTRIAL Vol. 1     
De:   
 R$ 215,00
Por: R$ 198,20 
 
Economize:   R$ 16,80

   
   
   

Clique na imagem para ampliá-la
Descrição
O volume 1 foi dividido em quatro grandes partes: Sistemas Agroindustriais: definições e correntes metodológicas, Mercados Agroindustriais. Os dois volumes desta obra refletem uma abordagem sistêmica da gestão agroindustrial que segue a tendência observada nos mais renomados cursos de agronegócios do mundo. Eles abordam assuntos relacionados aos três principais macrossegmentos das cadeias agroindustriais de produção: produção agropecuária, transformação e comercialização de produtos agroindustriais.

Esta nova edição foi completamente revista e atualizada. Ao mesmo tempo em que novos capítulos foram introduzidos, os antigos passaram, na sua maioria, por profundas e importantes atualizações. Os grandes temas do agronegócio nacional e internacional foram revistos ou introduzidos nesta edição.

Além de apresentar as principais definições e correntes metodológicas ligadas ao estudo dos Sistemas Agroindustriais, o Volume 1 conta com capítulos que abordam o funcionamento dos Mercados Agroindustriais, a Gestão dos Processos Agroindustriais de Transformação e o Gerenciamento da Produção Agropecuária. A lógica de encadeamento destes capítulos segue o esquema clássico de análise das cadeias agroindustriais, ou seja, o estudo dos aspectos ligados aos mercados consumidores do produto final, da agroindústria e, finalmente, dos aspectos relacionados com a produção agropecuária.

O volume 2 apresenta, preponderantemente, ferramentas gerais para a tomada de decisão que podem ser aplicadas a todos os elos das cadeias de produção agroindustriais.

Livro-texto para as disciplinas de economia e gestão de cursos de graduação e pós-graduação voltados para a área de gestão dos agronegócios (administração, engenharia de produção e economia) e para cursos da área de ciências agrárias ou afins (agronomia, engenharia agrícola, medicina veterinária, zootecnia, engenharia florestal, engenharia de alimentos, engenharia ambiental e nutrição). Leitura para programas de treinamento empresarial e cursos de pós-graduação ligados ao estudo do agronegócio e para estudantes e profissionais que desejam conhecer os conceitos do agronegócio moderno e a forma pela qual esses novos conceitos e metodologias se traduzem em uma gestão de empresas mais produtiva.

Nota sobre os autores – xvii
Prefácio à 3ª Edição – xix
Prefácio – xxi

1. Gerenciamento de sistemas agroindustriais: definições, especificidades e correntes metodológicas – 1
Mário Otávio Batalha e Andrea Lago da Silva
1. Introdução – 2
2. Noção de Commodity System Approach (CSA) e conceito de agronegócio – 5
3. Análise de filières (ou cadeias agroindustriais de produção) – 6
4. Níveis de análise do sistema agroindustrial – 10
5. Sistema agroindustrial, visão sistêmica e mesoanálise – 16
6. Principais aplicações do conceito de cadeia de produção agroindustrial – 21
6.1. Cadeias de produção como ferramentas de análise e formulação de políticas públicas e privadas – 22
6.2. Cadeias de produção como ferramentas de descrição técnico-econômica – 22
6.3. Cadeias de produção como metodologia de análise da estratégia das firmas – 23
6.4. Cadeias de produção como espaço de análise das inovações tecnológicas – 26
6.5. Competitividade e agronegócio: analisando a competitividade das cadeias agroindustriais – 31
7. Gerenciamento de Sistemas Agroindustriais (SAI) – 38
7.1. Gerenciamento de processos e especificidades dos sistemas agroindustriais de produção – 40
7.2. Cadeias agroindustriais X alianças estratégicas – 43
7.3. Redes de empresas – 45
7.4. “Resposta Eficiente ao Consumidor” (Efficient Consumer Response - ECR) – 48
7.5. Gestão da cadeia de suprimentos (Supply Chain Management) – 53
Conclusão – 59
Exercícios – 59
Bibliografia – 60

2. Comercialização de produtos agroindustriais – 63
Paulo Furquim de Azevedo
1. Introdução – 63
1.1. Comercialização e a ótica das cadeias agroindustriais – 63
1.2. Eficiência e mecanismos de comercialização – 64
2. Particularidades dos produtos agroindustriais – 65
2.1. Aspectos da demanda – 65
2.1.1. Caracterização dos produtos – 65
2.2. Aspectos da oferta – 66
2.2.1. Natureza biológica da produção agrícola – 67
2.2.2. Sazonalidade – 67
2.3. Desafios da comercialização de produtos agroindustriais – 68
3. Mecanismos de comercialização: uma descrição das alternativas – 68
3.1. Mercado spot – 69
3.2. Mercado a termo – 70
3.3. Mercado de futuros – 73
3.4. Contratos de longo prazo – 75
3.4.1. Regularidade de suprimento – 76
3.4.2. Qualidade dos insumos – 77
3.4.3. Franquias – 77
3.4.4. Joint ventures – 80
3.5. Integração vertical – 82
4. Modelo para a escolha do mecanismo de comercialização – 82
4.1. Funções dos mecanismos de comercialização – 82
4.2. Um modelo geral de comercialização – 87
5. Estratégias em mercados de futuros e opções – 92
5.1. Modo de funcionamento – 92
5.2. Complementaridade entre mercados spot e de futuros – 94
5.3. Exemplos de hedging de compra e de venda – 97
5.4. Risco de base: efeitos sobre as estratégias de hedging – 99
5.5. Mercado de futuros no Brasil – 103
5.6. Mercado de opções – 105
5.7. Estratégias no mercado de opções – 107
Exercícios – 111
Bibliografia – 112

3. Marketing estratégico aplicado ao agronegócio – 113
Andrea Lago da Silva e Mário Otávio Batalha
1. Introdução – 113
1.1. Conceitos básicos de marketing: marketing estratégico e marketing operacional – 114
2. Bases do marketing estratégico – 115
2.1. Origens da estratégia – 115
2.2. Elaboração da estratégia - processo de planejamento estratégico – 116
2.3. Métodos formais de análise estratégica – 122
2.3.1. Curva de experiência – 124
2.3.2. Vetor de crescimento – 127
2.3.3. Modelos de portfólio de atividades – 128
2.3.4. Noção de cadeia de produção agroindustrial e definição de estratégias – 131
2.4. Principais opções estratégicas das firmas agroindustriais – 139
2.4.1. Especialização – 139
2.4.2. Integração vertical – 140
2.4.3. Diversificação – 140
2.4.4. Inovação – 141
2.4.5. Fusões e aquisições – 142
2.4.6. Estratégias de corte – 142
2.5. Marketing e agronegócio nos dias atuais – 142
2.5.1. Enfoques específicos de marketing nos dias atuais – 143
3. Composto de marketing ou marketing mix – 146
3.1. Produto – 146
3.1.1. Elementos – 147
3.1.2. Ciclo de vida do produto – 150
3.2. Preço – 154
3.3. Distribuição – 154
3.4. Composto de comunicação – 158
4. Análise do ambiente de marketing – 159
4.1. Agentes no microambiente – 160
4.1.1. Fornecedores – 160
4.1.2. Empresa – 160
4.1.3. Intermediários de mercado – 160
4.1.4. Clientes – 161
4.1.5. Concorrentes – 161
4.1.6. Públicos – 162
4.2. Dimensões do macroambiente – 162
4.2.1. Dimensão tecnológica – 162
4.2.2. Dimensão governamental – 163
4.2.3. Dimensão econômica – 163
4.2.4. Dimensão demográfica – 163
4.2.5. Dimensão cultural – 164
5. Modelo de comportamento do consumidor – 164
5.1. Fatores que influenciam o comportamento do consumidor de alimentos – 165
5.1.1. A influência de fatores econômicos sobre o consumo alimentar – 165
5.1.2. A influência de fatores psicoculturais sobre o consumo alimentar – 167
5.1.3. A influência de fatores antropológicos e culturais sobre o consumo alimentar – 169
5.2. Variáveis da decisão de compra – 172
5.2.1. Ocasião da compra – 172
5.2.2. Processo de compra em produtos agroalimentares – 173
6. Tendências relacionadas ao marketing no agronegócio – 174
6.1. Gestão da cadeia de suprimentos e marketing – 174
6.2. ECR e marketing – 175
6.3. Tecnologia de informação e marketing – 176
7. Pesquisa mercadológica – 177
7.1. Objetivos da pesquisa mercadológica – 177
7.2. Quando é necessária a pesquisa mercadológica? – 178
7.3. Tipos de pesquisas mercadológicas – 178
7.4. Tipos de dados – 179
7.5. Coleta de dados – 179
7.5.1. Questionário – 179
7.5.2. Observação – 180
7.5.3. Método de comunicação utilizado – 180
7.6. Tipos de amostragem – 180
7.7. Etapas para realização da pesquisa mercadológica – 180
7.8. Apresentação dos resultados – 181
7.9. Alguns cuidados na realização da pesquisa mercadológica – 181
Exercícios – 182
Bibliografia – 182

4. Logística agroindustrial – 184
Reinaldo Morabito e Ana Paula Iannoni
1. Introdução – 185
1.1. Definição e objetivos da logística – 188
1.2. Canais de suprimento e distribuição – 190
1.3. Cadeias de suprimento – 192
2. Gerenciando a logística – 196
2.1. Hierarquia das decisões logísticas – 196
2.2. Projeto da rede logística – 197
2.3. Atividades-chaves e de apoio – 205
2.4. Interfaces com produção e marketing – 210
3. Serviço ao cliente – 211
3.1. Medindo o serviço logístico – 213
3.2. Relação vendas-serviço – 214
3.3. O produto – 216
4. Processamento de pedidos – 220
4.1. Elementos do processamento de pedidos – 221
4.2. Sistemas de informações logísticas – 222
5. Transportes – 227
5.1. Escopo do sistema de transportes – 229
5.2. Relações entre os modais de transporte – 234
5.3. Custos e tarifas de transporte – 240
6. Gestão de estoques – 243
6.1. Tipos de estoque e funções do sistema de estocagem – 245
6.2. Custos de manutenção de estoques – 248
6.3. Manuseio de materiais – 249
Exercícios – 254
Bibliografia – 255

5. Varejo de alimentos: estratégia e marketing – 257
Renato Luiz Sproesser e Dario de Oliveira Lima Filho
1. Introdução – 258
2. Organização dos canais do varejo de alimentos – 260
2.1. Comprimento do canal – 260
2.2. Arranjos organizacionais – 261
2.2.1. Tipos de organização – 262
2.2.2. Formatos de loja – 264
3. Varejo e sistema agroalimentar – 265
3.1. Relações com os consumidores – 266
3.1.1. Segmentação do mercado e comportamento do consumidor – 267
3.1.2. Gestão do relacionamento com o cliente – 271
3.2. Relações com os fornecedores – 277
3.2.1. Gestão da cadeia de suprimentos – 279
3.2.2. Conectividade com os fornecedores – 281
4. Estratégias para o varejo de alimentos – 282
4.1. Estratégias a médio e longo prazos – 283
4.1.1. Especialização com foco no cliente – 286
4.1.2. Especialização com foco nas operações – 287
4.1.3. Diversificação com foco no cliente – 289
4.1.4. Diversificação com foco nas operações – 291
4.2. Estratégias de marketing – 292
4.2.1. Distribuição física – 294
4.2.2. Sofrimento – 300
4.2.3. Política de preço – 309
4.2.4. Política promocional – 314
5. Desempenho no varejo de alimentos – 326
5.1. Produtividade no varejo – 328
Exercícios – 331
Bibliografia – 331

6. Planejamento e controle da produção – 336
Moacir Scarpelli – 336
1. Introdução – 336
2. Conceitos gerais de planejamento – 338
3. Tipologia dos sistemas de produção – 341
4. Enquadramento dos empreendimentos agroindustriais na tipologia dos sistemas de produção – 348
5. Planejamento no empreendimento rural – 349
5.1. O que produzir – 349
5.2. Quanto produzir – 354
5.3. Para quando produzir – 355
5.4. Planejamento da produção – 357
5.5. PERT – 358
6. Planejamento na agroindústria – 365
6.1. Composição do sistema agroindustrial – 365
6.2. Demanda contratada versus demanda negociada: previsão de demanda – 366
6.3. Erros em previsão – 375
6.4. Adequação da previsão – 376
6.5. Plano mestre de produção – 376
6.6. Explosão do produto e montagem – 379
6.6.1. Prazo de entrega e liberação das ordens de obtenção – 385
6.6.2. Planejamento de materiais e recursos de manufatura necessários (Material Requirement Planning (MRP); Manufacturing Resource Planning (MRP II)) – 386
6.7. Sistema de Planejamento de Necessidade de Materiais (MRP) adaptado à agroindústria (receitas) – 390
6.8. Balanceamento de linha – 391
6.9. Dimensionando lotes – 396
6.10. Programando lotes pré-dimensionados – 397
6.11. Seqüenciamento em flow-shop – 398
6.12. Seqüenciamento em job shop – 399
6.13. Just in time (JIT) – 401
6.14. Estoques – 405
6.15. Curva ABC com critério único – 407
6.16. Curva ABC com múltiplos critérios – 409
6.17. Aplicações das classificações ABC – 411
6.18. Modelagem de estoques – 413
Conclusão – 421
Exercícios – 423
Bibliografia – 429

7. Gestão de custos agroindustriais – 431
Fernando Cezar Leandro Scramim e Mário Otávio Batalha
1. Introdução – 432
1.1. Custo e objeto de custeio – 432
1.2. Da contabilidade financeira à contabilidade gerencial – 433
1.3. Definições de base e conceituação – 433
1.3.1. Custos diretos e indiretos – 433
1.3.2. Custos fixos e variáveis – 434
1.3.3. Momento do cálculo – 435
2. Custo de materiais e da mão-de-obra direta – 435
2.1. Custos de materiais diretos – 436
2.2. Custo da mão-de-obra direta – 442
3. Modelos de gestão de custos para apoio à decisão – 444
3.1. Análise do custo/volume/lucro ou ponto de equilíbrio – 444
3.1.1. Apresentação geral do modelo – 444
3.1.2. Formalização do modelo – 445
3.1.3. Limites e hipóteses do modelo – 446
3.2. Método dos custos conjuntos – 448
3.2.1. Produtos conjuntos – 448
3.2.2. Produtos conjuntos e análise econômica – 450
3.2.3. Estudo de caso: Método de uma cooperativa processadora de soja – 454
4. Métodos de apuração de custos mais usuais – 455
4.1. Método de custeio ou variável – 455
4.2. Método do custeio completo ou por absorção – 458
4.2.1. Apropriação dos custos diretos – 460
4.2.2. Apropriação dos custos indiretos – 460
4.2.3. Distribuição dos custos indiretos por centro de custos – 461
4.2.4. Alocando custos de um centro de custo a outro – 462
4.2.5. Distribuição dos custos aos produtos – 463
4.2.6. Exemplo de aplicação: um estudo de caso – 463
4.3. Método do custeio por atividade ou ABC – 479
4.3.1. Sistema de custeio baseado em atividades (ABC) – 479
4.3.2. O surgimento do ABC – 479
4.3.3. O que é custeio ABC? – 480
4.3.4. Etapas da implantação do ABC – 482
4.3.5. Benefícios e restrições do ABC – 483
4.3.6. Exemplo de aplicação: um estudo de caso – 484
Exercícios – 498
Bibliografia – 502

8. Gestão da qualidade agroindustrial – 503
Roberto Antonio Martins
1. O que é qualidade? – 504
2. Breve histórico da gestão da qualidade – 510
3. Pensamento dos principais autores da gestão da qualidade – 514
3.1. Joseph M. Juran – 514
3.2. W. Edwards Deming – 517
3.3. Armand V. Feigenbaum – 520
3.4. Philip B. Crosby – 522
3.5. Kaoru Ishikawa – 524
4. Modelos de referência para gestão da qualidade – 526
4.1. ISO 9000 – 526
4.2. ISO 22000 – 532
4.2.1. Análise dos Perigos e dos Pontos Críticos de Controle (APPCC) – 538
4.2.2. Boas Práticas de Fabricação (BPF) – 544
4.2.3. Procedimentos-Padrão Operacionais de Higienização (PPOH) – 547
4.2.4. Rastreabilidade – 549
4.3. Prêmio Nacional da Qualidade (PNQ) – 550
4.4. Gestão pela Qualidade Total (GQT) – 555
4.4.1. Conceitos básicos da GQT – 556
4.4.2. Gestão pelas Diretrizes – 561
4.4.3. Gestão por processos – 565
4.4.4. Gestão da rotina diária de trabalho – 566
4.4.5. Métodos e ferramentas para a gestão pela qualidade total – 569
5. Cultura organizacional e gestão pela qualidade total – 582
6. Considerações finais – 584
Exercícios – 585

9. Projeto de produtos agroindustriais – 587
José Flávio Diniz Nantes
1. Introdução – 588
2. Os novos produtos – 590
3. Inovação tecnológica no projeto do produto – 593
3.1. O papel da tecnologia no projeto do produto – 594
3.2. A inovação tecnológica na indústria de alimentos – 595
4. Modelos de referência para projetos de produtos – 597
4.1. Modelo genérico de referência para projeto de produtos – 598
4.2. Modelo de referência para projeto de produtos alimentícios – 599
5. Atividades do projeto do produto – 601
5.1. Projeto informacional – 601
5.1.1. Análise do mercado – 602
5.1.2. Especificações do projeto – 605
5.2. Projeto conceitual – 610
5.2.1. Conceito de utilidade do produto – 611
5.2.2. Processo criativo – 612
5.3. Projeto detalhado – 612
5.3.1. Projeto gráfico – 612
5.3.2. Modelagem física – 613
5.3.3. Teste do modelo físico – 613
5.3.4. Pedido de patente – 617
6. Projeto de embalagens – 620
6.1. Modelo de referência para projetos de embalagens – 622
6.2. Desenvolvimento sistêmico de embalagens alimentícias – 623
7. Considerações finais – 625
Exercícios – 627
Bibliografia – 627

10. Elementos de gestão na produção rural – 629
José Flávio Diniz Nantes e Moacir Scarpelli
1. Introdução – 630
2. Painel da produção rural no Brasil – 631
2.1. Aspectos técnicos – 632
2.2. Aspectos creditícios ou financeiros – 633
2.3. Aspectos gerenciais – 635
3. Caracterização dos empreendimentos rurais – 636
3.1. Empreendimento rural tradicional – 636
3.2. Empreendimento rural em transição – 637
3.3. Empreendimento rural moderno – 640
4. Exigências para escoamento da produção rural – 641
4.1. Exigências da agroindústria – 642
4.2. Exigências dos canais de distribuição – 643
4.3. Adequação do produtor rural às exigências – 644
5. Estratégias para empreendimentos rurais – 645
5.1. Estratégias para empreendimentos rurais de pequeno porte – 645
5.1.1. Ações coletivas – 646
5.1.2. Agregação de valor – 650
5.1.3. Atividades diferenciadas – 655
5.2. Estratégias para empreendimentos rurais de grande porte – 657
6. Considerações finais – 662
Exercícios – 663
Bibliografia – 664

11. Desenvolvimento agrícola sustentável – 665
Hildo Meirelles de Souza Filho
1. Introdução – 666
2. Impactos ambientais da agricultura brasileira – 667
3. O que é desenvolvimento sustentável? – 672
3.1. O conceito e a medida de desenvolvimento econômico – 672
3.2. Limites do crescimento – 673
3.3. Conceito de desenvolvimento sustentável da comissão mundial para o meio ambiente e desenvolvimento – 674
3.4. Qualidade ambiental e crescimento econômico: relação complementar ou trade-off – 676
4. Desenvolvimento agrícola sustentável – 677
4.1. Teoria da co-evolução – 678
4.2. Sustentabilidade agrícola e resiliência – 679
4.3. Tecnologias agrícolas sustentáveis – 679
5. Os determinantes da adoção de tecnologias agrícolas sustentáveis – 685
5.1. Razões econômicas e não econômicas para a adoção de tecnologias agrícolas sustentáveis – 685
5.2. Barreiras à adoção – 688
5.3. Lucratividade das tecnologias sustentáveis – 690
5.4. Fontes de informação – 693
5.5. Características das propriedades e dos produtores – 694
5.5.1. Tamanho da propriedade – 694
5.5.2. Disponibilidade de mão-de-obra – 695
5.5.3. Educação e experiência na agricultura – 696
5.5.4. Características físico-ambientais da propriedade – 697
5.5.5. Condição fundiária do produtor – 697
5.6. O papel das políticas agrícolas e ambientais – 698
6. Esforços governamentais e não governamentais em direção à agricultura sustentável no Brasil – 700
6.1. Pesquisa e difusão de tecnologias – 701
6.2. Legislação ambiental – 703
6.3. Seqüestro de carbono – 706
7. Considerações finais – 708
Exercícios – 709

12. Agronegócio cooperativo – 711
Sigismundo Bialoskorski Neto
1. Agronegócio cooperativo – 711
1.1. Cooperação na agricultura – 711
1.2. Doutrina – 712
1.3. Empresa cooperativista – 713
2. Economia do cooperativismo – 716
2.1. Fixação de preços – 716
2.2. Eficiência econômica – 718
2.3. Economia da integração – 719
3. Tópicos de gestão de cooperativas – 720
3.1. Relações contratuais – 720
3.2. Gestão – 721
3.3. Análise de eficiência – 724
4. Tendências e conceitos – 725
4.1. Nova geração de cooperativas – 725
4.2. Cooperativas virtuais – 727
4.3. Fusões e cooperativas transnacionais – 728
4.4. Abertura de capital e desmutualização – 729
5. Negócio cooperativo – 729
5.1. Vantagens de negócios – 730
5.2. Dificuldades de negócios – 731
6. Recomendações e desenvolvimento da gestão – 732
Exercícios – 733
Bibliografia – 734

13. Sobre o desenvolvimento da agricultura brasileira: concepções clássicas e recentes – 735
Luiz Fernando Paulillo
1. Introdução – 735
2. A questão agrária e a questão agrícola no Brasil: considerações básicas – 736
3. Interpretações clássicas do desenvolvimento agrícola brasileiro – 738
3.1. Feudalista – 738
3.2. Capitalista – 741
3.3. Estruturalista – 742
3.4. Dualista – 744
3.5. Modernizante – 746
4. Interpretações recentes do desenvolvimento agrícola brasileiro – 748
5. A integração agricultura-indústria: as concepções recentes – 754
Exercícios – 767
Bibliografia – 767

Coordenador: Mário Otávio Batalha
Ano: 2007 (reimpressão 2013)
Número de Páginas: 800
Tamanho: 17 x 24 cm
Editora: Atlas
Acabamento: Brochura
ISBN: 978-85-224-4570-7
Prazo de entrega
Prazo de entrega: Sedex de 03 a 05 dias úteis e PAC de 05 a 15 dias úteis
Indique este produto
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome (para):
E-mail(para):
Comentários:
 
Voltar
vazio

BIOLOGIA MOLECULAR DA CÉLULA
R$ 459,50
MANUAL DE ECONOMIA
R$ 154,80
MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO: métodos de análises
R$ 55,00
GEOLOGIA ESTRUTURAL
R$ 213,50

Ver Todas as Novidades
——————————————————————————————

CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone/Fax (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Formas de Pagamento
—————————————————————————————
Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados