IMPORTADOS
· Diversos
LIVROS TÉCNICOS
· Administração
· Agronomia
· Biologia - Ecologia
· Direito
· Diversos
· Engenharia Ambiental
· Engenharia Civil
· Engenharia de Alimentos
· Engenharia Florestal
· Entomologia
· Estatística
· Fisiologia Vegetal
· Fitopatologia
· Geologia
· Geoprocessamento
· Irrigação - Hidráulica
· Medicina Veterinária
· Nutrição
· Química
· Técnicas de Pesquisa - Estudos
· Zootecnia
 




PRODUÇÃO DE SEMENTES E MUDAS: UM ENFOQUE À SILVICULTURA
R$81,00


  LIVROS TÉCNICOS >>> Engenharia Florestal
 
CERRADOS DO SUL E SUDOESTE DE MINAS GERAIS: flora e ambiente
 
CERRADOS DO SUL E SUDOESTE DE MINAS GERAIS: flora e ambiente     
  
Por: R$60,00 
 
 

   
   
   

Clique na imagem para ampliá-la
Descrição
O Cerrado é considerado a savana tropical mais biodiversa do mundo destacando-se pela marcante heterogeneidade de habitats. Está entre um dos 25 hotspots mundiais de biodiversidade, em função de sua riqueza biótica, nível de endemismos e grau de ameaça (Myers et al., 2000). Ocorre em cerca de 23% do território nacional e encontra-se mais concentrado nos estados de Goiás, Tocantins, no Distrito Federal e parte dos estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí, Rondônia e São Paulo. Ocorre, ainda, sob a forma de expansões da área nuclear ou sob a forma de áreas disjuntas ao norte dos estados do Amapá, Amazonas, Pará e Rondônia, e ao sul, em pequenas “ilhas” no Paraná (Ribeiro; Walter, 2008). Está presente em regiões que apresentam invernos secos e verões chuvosos, ausência de geadas ou onde estas não sejam frequentes (Eiten, 1994). Apresenta grande variação fisionômica, que engloba formações florestais, savânicas e campestres, com uma flora característica e diferenciada dos biomas adjacentes, embora muitas fisionomias compartilhem espécies com outros biomas (Ribeiro; Walter, 2008). A forma mais extensa, o Cerrado sensu stricto, ocupava aproximadamente 65% da área, o cerradão cerca de 1% e os outros tipos fisionômicos, 34% (Marimon Junior; Haridasan, 2005).

Além do clima, que segundo Eiten (1994) tem efeitos indiretos sobre a vegetação, da química e física do solo, da disponibilidade de água e nutrientes, e da geomorfologia e topografia, a distribuição da flora é condicionada pela latitude, frequência de queimadas, profundidade do lençol freático, pastejo e inúmeros fatores antrópicos (abertura de áreas para atividades agropecuárias, ampliação de polos urbanos, construção de estradas e hidrelétricas, retirada seletiva de madeira, queimadas como manejo de pastagens, etc.). Destaca-se que a cobertura vegetal original do Bioma está bastante fragmentada e vem sendo transformada, em ritmo acelerado, para fins agrícolas, em escala comercial.

Grande parte do estado de Minas Gerais é recoberto pela vegetação do Cerrado, sendo que no sul e sudoeste do Estado ocorre como áreas descontínuas, formando um mosaico com outras formações vegetacionais naturais, culturas diversas, pastagens e áreas antropizadas.

A mesorregião do sul/sudoeste de Minas situa-se, aproximadamente, entre os paralelos 20 - 23º S e 44 - 47º W, formada, segundo o IBGE, pelas microrregiões de Alfenas, Andrelândia, Itajubá, Passos, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, São Lourenço, São Sebastião do Paraíso e Varginha. Tem como limites na parte sudoeste, sul e sudeste os estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Na parte norte o limite, ora é o rio Grande, ora não. Para facilitar utilizou-se o limite natural que é o rio Grande, incluindo-se também a microrregião de Lavras, a qual faz parte, segundo o IBGE, da mesorregião Campo das Vertentes. No total são 155 municípios. O sul/sudoeste de Minas Gerais apresenta clima Cw (temperado chuvoso com inverno seco) com variações Cwa (subtropical) e Cwb (temperado propriamente dito) devido a variações de altitude. O verão é brando e o mês mais quente acusa média inferior a 22 ºC. O inverno é bastante acentuado e, em junho-julho, seus meses mais frios, o fenômeno da geada é muito comum. A média pluviométrica anual é de cerca de 1.400 mm, com uma marcha estacional das precipitações bem homogênea. O período chuvoso vai de dezembro a março e a estação seca vai de maio a agosto.

Nesta obra, os Cerrados do sul e sudoeste de Minas Gerais são descritos sob o ponto de vista da florística, plantas medicinais e solos.

APRESENTAÇÃO – 9

1. Florística e Aspectos Fitogeográfícos – 15
2. Plantas Medicinais – 107
3. Relações entre Ambientes de Solos e Fisionomias – 123

Autor: Douglas Antônio de Carvalho
Ano: 2017
Número de Páginas: 147
Tamanho: 15 x 21 cm
Editora: Ufla
Acabamento: Brochura
ISBN: 978-85-8127-064-7
Prazo de entrega
Prazo de entrega: Sedex de 03 a 05 dias úteis e PAC de 05 a 15 dias úteis
Indique este produto
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome (para):
E-mail(para):
Comentários:
 
Voltar
vazio

GEOLOGIA ESTRUTURAL
R$213,50
DOENÇAS DO CAFÉ NO BRASIL - ENFERMEDADES DEL CAFÉ EN CENTRAL-AMERICA
R$50,00
ATRAVESSANDO O VALE DA MORTE
R$63,00
MELANCIA: DO PLANTIO A COLHEITA
R$85,00

Ver Todas as Novidades
——————————————————————————————

CNPJ: 96.631.353/0001-69 - Email: pldlivros@uol.com.br - Fone/Fax (19) 3421 7436 - Fone: 3423 3961 - Piracicaba/SP

Formas de Pagamento
—————————————————————————————
Política de Privacidade. ©2008, Revendas de Livros Técnicos. Todos os direitos reservados